Menino autista rejeitado em aniversário ganha festa com a primeira-dama Michelle Bolsonaro

Menino Arthur em Brasília com os pais e primeira-dama Michelle Bolsonaro — Foto: MMFDH/Reprodução

Menino Arthur em Brasília com os pais e primeira-dama Michelle Bolsonaro — Foto: MMFDH/Reprodução

O menino Arthur, de 2 anos, rejeitado em um aniversário em Campo Grande por ser considerado “problemático”, ganhou mais uma festa nesta terça-feira (3). O garoto, que é autista, acompanhado dos pais Sara e Carlos Alberto, esteve em Brasília e participou do evento promovido pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, com a presença do presidente Jair Bolsonaro, da primeira-dama Michelle Bolsonaro e da ministra Damares Alves. No fim da cerimônia, houve a comemoração e uma homenagem para Arthur.

“Os servidores fizeram tudo com amor e trouxeram pessoas queridas de fora”, disse a ministra.

Em julho, a mãe do pequeno Arthur, viveu na última semana uma situação dolorosa que é comum a muitas mães com filhos que precisam de cuidados especiais. Sara Onori, de 22 anos, recebeu pelo WhatsApp a mensagem da mãe de um colega de escola do garoto dizendo que não convidaria Arthur, que é autista, para a festa da criança: “Seu filho é meio problemático”, disse a mulher.

Na mensagem, a mãe da criança diz que a negativa do convite é porque “as outras crianças vão ficar incomodadas”. A mulher finaliza dizendo: “Espero que você me entenda”.

Arthur assiste desenho do personagem todos os dias em MS  — Foto: Claudia Gaigher/TV Morena

Arthur assiste desenho do personagem todos os dias em MS — Foto: Claudia Gaigher/TV Morena

A primeira festa

Um grupo de mães se sensibilizou e organizou pelo WhatsApp uma festa surpresa para o menino Arthur no dia 14 de agosto, como personagem preferido dele, Mickey Mouse. Sara contou que a união das pessoas presentes chamou a atenção. “Ainda na porta eu estava nervosa, cheguei realmente bem chateada ainda. Mas, foi ótimo. Até então, eu não ficava muito tempo com ele nas festas. Só que o Artur se divertiu demais. No começo, ele assustou ao ver o Mickey tão grande. Ele ama, assiste os desenhos todos os dias e depois adorou, ficou no colo de todo mundo”, relembrou.

Diagnóstico do menino ocorreu em uma consulta com neurologista, há pouco mais de 3 meses

A mãe disse ao G1 que já havia percebido algo no comportamento do filho. “Notei que ele levou mais tempo que as outras crianças para andar e falar…o Arthur também tem fixação com movimentos repetitivos, então ele gosta de acender e apagar a luz, observar o ventilador, ver o movimento das rodas. Ele não é problemático, é sensível e só precisa de um pouco de paciência das pessoas ao redor para se encaixar.”

Desde o início, Sara ressalta que buscou ajuda para entender o autismo, algo que ela já havia compartilhado com a mãe que enviou a mensagem. “Depois do que aconteceu eu fui lembrando das coisas e percebi que ela nunca me deu apoio, então, acho que já havia um preconceito aí”, relembrou.

Sara compartilhou a foto com a família e o pai do menino. O print da mensagem foi publicado no Facebook com um desabafo e o post foi compartilhado milhares de vezes, recebendo cerca de 5 mil comentários. G1

Mãe de Arthur, de 2 anos, diz que filho autista só precisa de paciência das pessoas ao redor para se encaixar — Foto: Sara Onori/Arquivo pessoal

Compartilhe:
Posted in Noticias and tagged .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *