Vizinho suspeito de estuprar menino com deficiência mental ameaçava matar família, diz mãe

Criança era estuprada há cerca de um mês em Iperó (Foto: Arquivo pessoal)

Criança era estuprada há cerca de um mês em Iperó (Foto: Arquivo pessoal)

A mãe do menino de 11 anos com deficiência mental estuprado pelo vizinho, de 45 anos, afirma que o agressor convivia com a família no bairro George Oetterer, em Iperó (SP), e nunca suspeitou dos abusos, que ocorreram durante um mês, na casa do coletor de materiais recicláveis.

De acordo com a dona de casa, que terá a identidade preservada, o caso veio à tona quando a mulher do suspeito saiu de casa e voltou sem avisar. Ela flagrou o estupro em um dos quartos e, desesperada, correu para a residência onde mora a família para denunciar a violência, na tarde de quarta-feira (14).

“A mulher dele veio falar comigo e estava muito nervosa, mal conseguia explicar. Chorava muito, mas depois que entendi chamei a polícia”, lembra a mãe do menino, em entrevista a G1.

O coletor tentou escapar pelo quintal e foi capturado. Segundo a Polícia Militar, ele confessou o estupro e disse ter abusado do menino outras vezes.

‘Não saía de casa’

O homem era conhecido e participava de festas na casa da família da criança, segundo a dona de casa. Ninguém suspeitava do crime com o silêncio do menino, que era ameaçado de morte.

“Meu filho contou que ele dizia que tinha um revólver em casa. Caso ele contasse algo, todos nós seríamos mortos. Como meu filho também toma remédio controlado, acredito que ele se aproveitou disso”, lamenta.

O caso é investigado pela Polícia Civil e o agressor está à disposição da Justiça. A criança passou por exames e terá tratamento psicológico. G1.

Compartilhe:
Posted in Noticias and tagged , .

Deixe uma resposta