Simone Tebet espera apoio do MDB para disputar presidência do Senado

Senadora Simone Tebet. (Foto: Minamar Junior/Arquivo)

A senadora sul-mato-grossense Simone Tebet já admite disputar a presidência do Senado caso tenha apoio do seu partido, o MDB, do qual é líder na Casa. O pleito está previsto para 1º de fevereiro, quando ocorre a posse dos eleitos em outubro de 2018. A votação será secreta por decisão do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli.

A parlamentar destaca que qualquer emedebista que almeja o cargo precisa do aval dos correligionários para se colocar na disputa. “O mais importante é a decisão da bancada”, afirmou Simone ao site Congresso em Foco. A senadora diz que só lançará seu nome se tiver o apoio dos colegas de partido.

A definição sobre a candidatura do MDB só deve sair a partir do dia 28, quando a nova bancada se reunirá.

Em seu relato ao Congresso em Foco, Simone diz que a relação do Senado com o presidente Jair Bolsonaro (PSL) deve ser tranquila desde que não ocorram “propostas radicais”; e que não deve ter atritos com projetos do Executivo, especialmente as da área econômica, como a reforma da Previdência.

Concorrência

Dentro do MDB, o principal concorrente de Simone é o ex-presidente da Casa Renan Calheiros, que tem articulado sua candidatura nos bastidores, embora não tenha anunciado seu nome publicamente.

A disputa pelo comando da Casa já tem seis nomes: além de Renan, Tasso Jereissati (PSDB-CE), Major Olimpio (PSL-SP), Davi Alcolumbre (DEM-AP), Alvaro Dias (Podemos-PR) e Esperidião Amin (PP-SC).

Segundo o Congresso em Foco, Tasso já declarou publicamente que abriria mão de concorrer caso Simone fosse a candidata do MDB. O tucano é o nome preferido dos senadores que se autodeclaram independentes em relação ao governo. Midiamax

Compartilhe:
Posted in Noticias and tagged .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *