Corpo encontrado no rio Dourados é de pistoleiro preso no Paraguai

Diego Jacobsen foi preso em outubro do ano passado no Paraguai por homicídio (Foto: Direto das Ruas)

O homem encontrado morto, com várias perfurações causadas por faca e amarrado por correntes, no rio Dourados, foi preso em outubro do ano passado por participar de uma execução, no Paraguai.

Diego Jacobsen do Santos, de 29 anos, conhecido como Bafinho, foi encontrado no rio, em Dourados – município localizado a 233 km de Campo Grande -, por índios que passavam por ali e o viram.

Ele, junto de Arcindino Correia da Silva, foi preso em Pedro Juan Caballero, fronteira com Ponta Porã, após alvejarem com vários tiros Ariel Duré. A vítima chegou a ser internada, mas não resistiu e morreu.

A dupla estava em um Honda Civic sem placa, com um rádio comunicador portátil e um fuzil automático. Ariel foi alvejado quando estava em frente de casa e os pistoleiros chegaram atirando.

Policiais que faziam rondas nas proximidades ouviram os tiros e saíram e perseguição ao carro do Centro de Pedro Juan até a Linha Internacional. Com a ajuda de policiais militares, os dois foram presos já em Ponta Porã, em um posto de combustíveis.

Tudo ocorreu no dia 24 de outubro de 2016. Porém, dois dias depois, ele e Arcindino foram soltos. Já ontem, Diego Jacobsen dos Santos foi encontrado morto no rio Dourados com duas facadas no peito dele, além de três no lado esquerdo da barriga. Ele estava amarrado em uma grossa corrente.

Campo grande news

Compartilhe:
Posted in Noticias and tagged , .

Deixe uma resposta