Carlos Coimbra assume Saúde do Estado e promete zerar fila da radioterapia

Reinaldo Azambuja e Carlos Coimbra

O novo secretário estadual de Saúde, Carlos Coimbra, tomou posse do cargo na tarde desta quarta-feira (13), após seu antecessor, Nelson Tavares deixar a pasta alegando motivos pessoais. Durante cerimônia, o novo titular prometeu zerar a fila de pessoas a espera de radioterapia.

Além de se comprometer em manter a Caravana da Saúde, como ele já havia mencionado anteriormente, Coimbra anunciou que provavelmente em janeiro de 2018 o acelerador linear (equipamento utilizado em tratamento de radioterapia) do Hospital do Câncer Alfredo Abrão finalmente entrará em operação. Segundo ele, os atendimentos passarão de 50 para 100 pessoas na unidade.

Além disso, o novo secretário anunciou a licitação para um segundo acelerador que deve ser instalado no Hospital Universitário. A previsão da entrega do equipamento é em agosto e, com isso, não mais haverá fila de espera pelo tratamento. “Vamos zerar a fila de radioterapia e salvar vidas”, declarou.

Durante a cerimônia, Coimbra afirmou não temer desafios e pretende estabelecer parcerias com o município de Campo Grande.

O Governador Reinaldo Azambuja, reforçou os esforços destinados a Caravana da Saúde. Segundo ele, o atendimento às mulheres vai continuar sendo ressaltado, com exames de mamografia e colo de útero. Alunos da rede estadual também receberão atenção do programa. Azambuja informou que 15% dos alunos com mau rendimento escolar tem visão ou audição deficiente. “Com os atendimentos e diagnóstico, os alunos não vão mais ficar para trás”, afirmou.

Balanço da saúde

Nelson Tavares, que também participou da solenidade, trouxe números das caravanas realizadas, neste que é um dos maiores programas do governo do estado. De acordo com Tavares, foram realizadas 55 mil cirurgias eletivas e atualmente há 35 mil pessoas esperando por procedimentos cirúrgicos.

O ex-secretário informou que quando as caravanas começaram, eram 14 mil pessoas na fila. Entretanto o número não demonstrava a realidade, devido a falta de procura, pois os pacientes não tinham expectativa de conseguir procedimento.

Ao todo, pela Caravana da Saúde, 250 mil pessoas foram atendidas com procedimentos médicos. Mais de 100 mil consultas foram realizadas e mais 35 mil exames diagnósticos foram executados pela tabela SUS.

Compartilhe:
Posted in Noticias and tagged .

Deixe uma resposta