PMs suspeitos de cobrança de propina estão com prisão preventiva decretada

Movimentação ao redor de caminhão-baú carregado de cigarro contrabandeado. (Foto: Nyelder Rodrigues)

Os cinco policiais militares presos na semana passada, em Campo Grande, por envolvimento com a “Máfia do Cigarro” estão com prisão preventiva decretada pelo juiz da Auditoria Militar em Campo Grande, Alexandre Antunes. O processo envolvendo as prisões corre em segredo de justiça.

Desde o dia 1º de dezembro, já são 7 policiais militares presos por suspeita de envolvimento em um esquema envolvendo a cobrança de propina de quadrilhas especializadas no contrabando de cigarro. Tudo começou quando o sargento Alex Duarte de Aguir, de 38 anos, e o cabo Rafael Marques da Costa, de 28 anos, foram presos durante uma negociação com um homem identificado como Fabio Garcete, que tem envolvimento com o contrabando de cigarro e, neste caso, atuou como colaborador, depois de ser acionado por um motorista da quadrilha dona de uma carga contrabandeada. Campo Grande News

Compartilhe:
Posted in Noticias and tagged .

Deixe uma resposta