História de Cassilândia: A vida do pioneiro Sebastião Leal

Sebastião Leal

Sebastião Leal nasceu no dia 22 de fevereiro de 1906, em Santana de Paranaíba, filho do casal Virgínio Leal e dona Brandi Rosa dos Santos. Ele era um homem calmo e decidido, de estatura mediana, de cútis clara, de olhos e cabelos castanhos, cuja fisionomia era meiga e simpática – descreveu com muita propriedade dona Hermelina Leal em seu livro “Cassilândia de Meus Amores”.

Ela retratou que Sebastião Leal levou à frente o trabalho de loteamento da então Vila São José, iniciado por “Cassinha”, sendo responsável, assim, por uma boa parte do crescimento da terra cassilandense. Sebastião Leal não estava só e sempre podia contar com o apoio do irmão João dos Santos Leal.

Conheça a fascinante história do homem que fez o loteamento onde hoje está Cassilândia, dando prosseguimento à obra inicial de Cassinha.

A primeira planta urbana feita em toda a história de Cassilândia partiu do senhor Sebastião Leal, que contratou um engenheiro chamado Augusto Correa da Costa, e, nesse mesmo dia, foi cortada uma área de 100 metros por 126 metros destinada à construção da Paróquia de São José e também voltada para a Praça São José.

No ano de 1947 ele e o irmão João Leal conseguiram iniciar a abertura da estrada que ligaria a Vila São José a Paranaíba, terra-mãe, numa distância de aproximadamente 92 quilômetros.

Se hoje essa distância pode ser percorrida de automóvel em aproximadamente uma hora, naquela época, devido aos buracos, atoleiros e desvios, a demora chegava até a um dia inteiro. E o que se sabe é que Sebastião e seus companheiros tiveram que pegar nas ferramentas para iniciar a obra, pois máquinas eram raras naquela época e a obra demorou tempo demasiado até estar concluída.

Sebastião Leal foi responsável também pela construção do primeiro campo de aviação de Cassilândia e cuja inauguração ocorreu em junho de 1948 pelo avião PT-AATY do jovem Acir, da tradicional família Rezende e Silva.

Homem trabalhador e dono de grande visão, foi escolhido o primeiro prefeito de Cassilândia em chapa com Raul Rezende e Silva, pelo Partido Social Democrático, o PSD, vencendo os udenistas Manoel da Silva Castro e Theotônio dos Reis Costa, em pleito realizado no dia 3 de outubro de 1954. Ele foi declarado prefeito no dia 31 de janeiro de 1955, em sessão solene que contou com a presença de várias personalidades de Cassilândia e região.

No dia 15 de janeiro de 1956, após se empenhar bastante e buscar apoio político na Capital, ele conseguiu implantar a primeira agência dos Correios e Telégrafos, sendo nomeados nesse dia festivo os dois primeiros funcionários Lisine Benites e Maria Alice Formiga, esposa do senhor Altino Marques Formiga.

Como prefeito, ele ajudou o senhor Manoel Tomaz a inaugurar o primeiro hospital da cidade, o Hospital de Caridade de Cassilândia, ideia deste médico pioneiro que permaneceu na cidade por aproximadamente dois anos, ficando hospedado no Hotel Paracassi, do senhor Theotônio dos Reis Costa e também na casa do próprio Sebastião Leal. O médico veio a falecer tragicamente, no Estado do Pernambuco, vítima de uma colisão em um jipe, no dia 11 de março de 1961.

Mas uma grande tristeza viria a abater sobre a família no dia 21 de junho de 1969: a morte do patriarca Sebastião Leal aos 63 anos, deixando viúva dona Hermelina Leal, que lhe dera os filhos Eurípedes, Nilza, Areodantes, Ailton e Ruy Barbosa Leal.

Pode-se dizer, com certeza, que Sebastião Leal teve papel preponderante para o desenvolvimento da comuna naquela época de grandes dificuldades, tendo participado, como primeiro prefeito, das principais atividades administrativas e políticas de Cassilândia. Extraído do livro A História de Cassilândia, de Corino Rodrigues de Alvaraenga

Compartilhe:
Posted in Noticias.

Deixe uma resposta