Empresária é morta na frente dos filhos e do marido após ladrões se irritarem com choro de criança, em Aparecida de Goiânia

Shirley Gonçaves da Silva foi morta a tiros em Aparecida de Goiânia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Shirley Gonçaves da Silva foi morta a tiros em Aparecida de Goiânia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Uma empresária de 37 anos foi morta a tiros na frente dos dois filhos durante assalto na casa da família, nesta quinta-feira (4), em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. Segundo a Polícia Civil, os criminosos pediram a chave do cofre para Shirley Gonçalves da Silva, mas o caçula da mulher, de 2 anos, começou a chorar e, irritados, os ladrões atiraram contra ela.

O primo de Shirley, que não quis ser identificado, disse que os criminosos tiraram a vida de uma mulher exemplar, que se dedicava ao trabalho e à família. A vítima era dona de um restaurante na capital.

“A Shirley era uma menina muito humilde, uma menina muito trabalhadora, trabalhava de domingo a domingo. ‘Supermãe’. Pessoa muito alegre, muito carinhosa, família, entendeu? Eles tiraram a vida de uma pessoa linda, maravilhosa”, disse o primo.

O crime ocorreu na madrugada desta quinta-feira, na casa em que Shirley morava com o marido e dois filhos, na Rua Gago Coutinho, no Setor Buriti Sereno, em Aparecida de Goiânia. Conforme relataram parentes, a família havia saído para jantar fora e, ao chegar em casa, foi surpreendida por assaltantes que já estavam dentro da casa.

Peritos colhem registros em casa onde Shirley foi morta em Aparecida de Goiânia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Peritos colhem registros em casa onde Shirley foi morta em Aparecida de Goiânia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

“Nós esperamos justiça e que o país mude agora né, que o povo pense, que estas leis mudem, porque não dá para continuar deste jeito não, é muito sofrimento”, desabafou o primo.O corpo de Shirley foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Goiânia e, segundo o órgão, foi liberado para a família por volta das 7h desta quinta-feira.

O caso está sendo apurado pelo Grupo de Investigações de Homicídios (GIH). Conforme apurou a TV Anhanguera, a principal suspeita é que tenha sido um latrocínio.

A corporação investiga se os assaltantes tinham informações privilegiadas sobre a existência de um cofre dentro da casa. Nenhum detalhe foi divulgado, segundo o GIH, para não prejudicar as investigações. G1

Compartilhe:
Posted in Noticias and tagged .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *