Adolescente de 16 anos é encontrada morta no banheiro de casa

Mãe da adolescente percebeu que a filha estava demorando muito e pediu para padrasto arrombar a porta

Uma adolescente identificada Tatiane Moreno Areco, 16 anos, foi encontrada morta na madrugada desta quinta-feira (04), em Naviraí. A jovem estava dentro do banheiro da residência onde morava.

Segundo informações do TáNaMídia, Tatiane, que morava com a mãe e o padrasto, esperou o casal ir dormir para entrar no banheiro. Algum tempo depois, a mãe da adolescente percebeu que a filha estava demorando muito e, ao chamar por ela, a adolescente não respondeu.

Com medo de ter acontecido alguma coisa, a mãe pediu para o padrasto da adolescente pegar uma chave de fenda e abrir a porta. Neste momento encontraram Tatiane com um cadarço enrolado em torno do pescoço e amarrado na janela do banheiro.

A equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionada, mas ao chegarem à casa, constataram que a adolescente já estava sem os sinais vitais. Os motivos que levaram a adolescente tirar a própria vida ainda não foram esclarecidos.

Em sua página pessoal no Facebook, Tatiane deixou uma mensagem às 22h01 desta quarta-feira (03), dizendo: “Tchau meus amores…” Ela também teria ligado para o pai que mora em Ponta Porã, pedindo desculpa por qualquer coisa, disse que o amava muito e pediu para dar um abraço em outro familiar. Para ele, a conversa parecia uma despedida.

Triste estatística

O suicídio representa uma parcela expressiva do número de óbitos registrados no Brasil e no mundo e, neste contexto, é considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como um problema de saúde pública. Para prevenir estas situações, existe o Centro de Valorização da Vida (CVV).

Fundado em São Paulo, em 1962, o CVV é uma associação civil sem fins lucrativos, filantrópica, reconhecida como de Utilidade Pública Federal, desde 1973. Presta serviço voluntário e gratuito de apoio emocional e prevenção do suicídio para todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo e anonimato.

Os contatos com o CVV são feitos pelos telefones 188 (24h e sem custo de ligação) ou 141 (nos estados da Bahia, Maranhão, Pará e Paraná), pessoalmente (nos 89 postos de atendimento) ou pelo site www.cvv.org.br, por do meio chat e-mail. Nestes canais, são realizados mais de 2 milhões de atendimentos anuais, por aproximadamente 2.400 voluntários, localizados em 19 estados mais o Distrito Federal. G1

Compartilhe:
Posted in Noticias and tagged .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *